Opinião

António Gomes

Uma oportunidade aos mercados locais

Desconfine com o pequeno comércio, vamos dar-lhe uma oportunidade.

Graça Martins

Ó Mãããe! (E@D)*

"Eu, mãe de dois filhos pequenos, trabalhadora, desisti do ensino à distância"

*Ensino à Distância

Graça Martins

Exames Nacionais – outro modelo

A educação obrigatória para todos e todas é demasiado rica para ser confinada a um logaritmo estatístico, determinante para a vida dos e das estudantes, para os ritmos e ciclos das escolas e para as vivências das famílias

Leonel Pereira

1.º de Maio: A solidariedade é a nossa força

Estamos num limiar de paradigma! Que fazer para alterar a relação de forças no mundo do trabalho? Como colocar a força do trabalho e os seus donos (os trabalhadores) no lugar devido?

António Gomes

O COVID 19 não dá para tudo

Ainda o COVID 19 não tinha mostrado a sua ferocidade e já muitos trabalhadores eram vitimas dos patrões

José Júlio Gonçalves

1.º de Maio – Dia Internacional dos trabalhadores

Em Portugal, o Congresso das Associações Operárias de 1890, decidiu comemorar o 1.º de Maio e reivindicar as 8 horas de jornada diária.

António Mário dos Santos

Entre o 25 de Abril e o 1.º de Maio

O que parecia dramático e exigia medidas drásticas na luta colectiva, de respeito pela humanidade, agravou-se com a eclosão duma pandemia, que, pela sua maligna impetuosidade, veio abrir brechas num sistema assente na desigualdade e na exploração do mais fraco.

Bloco de Esquerda Concelho de Torres Novas

Registo de todas as propostas apresentadas pelo BE / Torres Novas, para diversas áreas para enfrentar a crise COVID-19

O Bloco de Esquerda apresenta o balanço da sua intervenção na autarquia de Torres Novas no primeiro ano do actual mandato. O resumo que se segue refere-se ao período de Outubro/2017 a Dezembro/2018 e baseia-se nas actas dos órgãos autárquicos.

Quantidades enormes de lixo, sobretudo com origem no McDonal's, invadem esta zona da cidade e assim se mantêm. Ausência de civismo e de intervenção directa da autarquia. BE quer mudar esta situação e começou por dar o exemplo.

"Se queremos que Portugal deixe de ser um dos países mais centralizados da Europa só temos uma coisa a fazer – cumprir a Constituição e Regionalizar. E depois tratar do nível supramunicipal e municipal."

"O compromisso do presidente de câmara, para com a Associação Nacional de Municípios, não obriga o PS a qualquer tipo de voto, os deputados devem sentir-se todos e todas livres."

"Há uma grande diferença entre assumir tarefas de forma mais ou menos pontual e sem a plena responsabilização sobre a continuidade dos atos praticados e a assunção plena de futuras responsabilidades que requerem ponderação, planeamento e definição política e ainda requerem a presença e a ação de recursos humanos especializados"

Câmara de Torres Novas reage ao intensificar da poluição na ribeira da Boa Água e aos maus cheiros provocados pela Fabrióleo

Páginas