Opinião

António Gomes

As chaminés não caíram, as chaminés foram derrubadas.

É este caminho, uma “cultura de destruição” que se tem sobreposto aos interesses públicos e coletivos, este desprezo pelo legado dos que viveram antes de nós, este apego à ignorância, tudo isto define um futuro bacoco e medíocre para esta terra.

Rui Alves Vieira

Startups, clínicas e estratégias

O vento agora sopra do norte, ali dos lados de Braga e, temos que a alterar a estratégia para nos adaptarmos ao clima. Por isso, à data de hoje, o edifício da ex CGD deixará de albergar sartups torrejanas e irá agora albergar a MKA Lda. que, na melhor das hipóteses, será uma clínica médica privada.

Graça Martins

Grande Revolta da Educação

(...)somos sobreviventes num País continuamente delapidado por políticas de baixa fasquia cultural, impulsionadora de desigualdades sociais e rica em desvarios financeiros onde se safa quem está ao lado do poder, tornando frágil a integridade, quando o verdadeiro poder é ser-se integro e inteiro(...)

António Gomes

Mais de 2 milhões a voar

O PEDU foi apresentado como a grande oportunidade para a revitalização do Centro Histórico, 7,3 milhões de fundos europeus garantidos, julgava-se que o mais difícil estava ultrapassado, o dinheiro. Mas no caso de Torres Novas o mais difícil não é o dinheiro é a incompetência, a ausência de planeamento e o foguetório adiantado.

Diogo Gomes

A estabilidade de uma corda bamba

Sobre a "estabilidade" da maioria absoluta e do seu governo.

Rui Alves Vieira a colocar o 'dedo na ferida?: "Sem querer desvalorizar a importância social de instituições como o CRIT ou a Santa Casa da Misericórdia, somos da opinião que o Município deveria assumir plenamente as competências previstas na lei. No entanto verifica-se que esta é uma área que está muito debilitada no quadro Municipal do Município e, no presente contexto de transferência de competências defendemos o reforço desta área para que o exercício pleno das competências no domínio da ação social possa ser plenamente assumido pelo Município."

Roberto Barata e Miguel Fanha, eleitos pelo BE intervieram sobre:

O concurso público para as AECs deste ano lectivo que levou ao afastamento do Choral Phydellius; a recomendação aprovada por unanimidade para a gratuitidade do TUT; pesqueiros no rio Almonda (troço da avenida); arranjo das pontes no Jardim das Rosas.

 

Já se percebeu que a estrutura do concurso público não valorizou a qualidade do serviço a prestar. Continua a ser necessário que se esclareça porque é que foi esta a opção. O Presidente da Câmara falou, falou, mas não esclareceu esta questão.

O BE congratula-se com a aprovação da Recomendação, em Assembleia Municipal, apresentada por quase mil cidadãos e cidadãs através de uma Petição que visa a valorização e devolução da nascente do rio Almonda ao povo, terminando assim com as restrições abusivas da empresa Renova.

Pedido de informação dirigido à Junta de Freguesia: "O Bloco de Esquerda vem por este meio perguntar, através de V. Exa, ao Executivo da Junta de Freguesia se este foi ouvido neste âmbito e ainda pedir informação sobre este processo, visto que a Ponte do Lamego se situa no território desta União de Freguesias, supomos que esta União de Freguesias terá sido ouvida neste processo."

Páginas