Opinião

António Gomes

As chaminés não caíram, as chaminés foram derrubadas.

É este caminho, uma “cultura de destruição” que se tem sobreposto aos interesses públicos e coletivos, este desprezo pelo legado dos que viveram antes de nós, este apego à ignorância, tudo isto define um futuro bacoco e medíocre para esta terra.

Rui Alves Vieira

Startups, clínicas e estratégias

O vento agora sopra do norte, ali dos lados de Braga e, temos que a alterar a estratégia para nos adaptarmos ao clima. Por isso, à data de hoje, o edifício da ex CGD deixará de albergar sartups torrejanas e irá agora albergar a MKA Lda. que, na melhor das hipóteses, será uma clínica médica privada.

Graça Martins

Grande Revolta da Educação

(...)somos sobreviventes num País continuamente delapidado por políticas de baixa fasquia cultural, impulsionadora de desigualdades sociais e rica em desvarios financeiros onde se safa quem está ao lado do poder, tornando frágil a integridade, quando o verdadeiro poder é ser-se integro e inteiro(...)

António Gomes

Mais de 2 milhões a voar

O PEDU foi apresentado como a grande oportunidade para a revitalização do Centro Histórico, 7,3 milhões de fundos europeus garantidos, julgava-se que o mais difícil estava ultrapassado, o dinheiro. Mas no caso de Torres Novas o mais difícil não é o dinheiro é a incompetência, a ausência de planeamento e o foguetório adiantado.

Diogo Gomes

A estabilidade de uma corda bamba

Sobre a "estabilidade" da maioria absoluta e do seu governo.

Intervenção de Roberto Barata: uma visão integrada do território onde questões como a demografia, a mobilidade (promoção de transportes públicos) a criação de emprego e a criação de condições para empresas se instalarem, foram aspectos abordados.

A intervenção de Rui Alves Vieira centrou-se  no Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas do Médio Tejo, com particular centralidade na gestão do recurso ÁGUA, incluindo o projecto privado que visa construir "barragens" ao longo do Tejo para aumentar a área de regadio no Ribatejo, Região Oeste e Setúbal e que a ser concretizado contradiz o que está previsto no Plano e será um grave atentado ao ambiente.

Leia a intervenção na íntegra em baixo

Assembleia Freguesia aprova, por unanimidade, proposta do BE para aproximar as pessoas do rio, criando melhores condições na Várzea dos Messiões.

Proposta foi apresentada por Pedro Triguinho e coube a Heitor Nereu fazer a sua defesa na Assembleia de Freguesia

Leia a proposta na íntegra em baixo

Intervenção de Mariana Varela sobre a proposta da Câmara para a ampliação da área geográfica da ARU - Rio Almonda. Foi contratada uma empresa para elaborar a ORU (Operação Reabilitação Urbana) que concluiu o trabalho em janeirto de 2021. A pergunta "Onde é que está esta ORU e porque é que não foi apresentada à Câmara e à Assembleia Municipal? Ficou sem efeito? Porquê?" ficou sem resposta. 

"Este ponto da agenda é feito à medida da isenção do pagamento d de Taxas Municipais de Urbanismo - TMU para a operação urbanística da Fábrica da Renova. Ou seja, pede-se a esta Assembleia para aprovar casuisticamente o “Relevante interesse público Social ou Económico à operação Urbanística da Fábrica de Papel do Almonda SA., com o objetivo único de isentar essa entidade do pagamento da Taxa Municipal de Urbanismo (TMU)" - intervenção de Rui Alves Vieira

Páginas